• Sandra Souza

O vírus que veio salvar a gente

Vamos ser francos: a gente já tava doente há muito tempo. Ou você acha normal que o índice de depressão e transtorno de ansiedade em São Paulo seja similar ao de países em guerra? (USP/2014) Ou você acha normal que o índice de depressão seja crescente no mundo todo e o Brasil seja o líder do ranking com 12 milhões de pessoas nessa situação? (OMS/2019) Você acha normal o fato de metade das pessoas estarem infelizes em seus empregos? (ABRH/2012) Você acha normal em uma cidade como São Paulo as pessoas se amontoarem na escada rolante das estações de metrô para gastarem 2 horas do seu dia indo até empregos que elas não gostam, para pegar um salário muito mais baixo que deveria ser pois precisam dele para apenas sobreviver? Você acha normal na internet uma pessoa despejar xingamentos e palavras de ódio contra outra que ela nem conhece, pelo simples fato de que elas discordam de algo? Não é possível odiar tanto alguém que você nunca viu. Quando alguém destila ódio contra um desconhecido, na verdade só está deixando sair o ódio que tem acumulado dentro de si, e o outro serviu apenas de para-raio. A gente criou uma sociedade 100% orientada a dinheiro, onde o balizador de sucesso é o quanto de estabilidade financeira alguém tem, fodasse a estabilidade emocional. A gente sai de casa pra encarar um emprego que tá acabando com a nossa saúde, e a solução encontrada pra isso é tomar remédio para calar as reclamações do corpo e seguir um coach no Instagram que nos dá doses diárias de motivação para viver o dia. Essa conta nunca vai fechar, meu querido. Se você precisa se motivar para fazer algo, é porque não deveria estar fazendo. Pode ganhar bem, pode pegar o salário e ir pra Dubai no final de semana, mas o domingo-a-noite vai chegar, a musiquinha do Fantástico vai tocar, e você vai chorar. Provavelmente você queria estar fazendo outra coisa que realmente ama, mas não dá tanto dinheiro, né? Aí você não faz. Resultado: temos uma sociedade que não pode sequer adoecer, porque se adoecer entra em colapso. Ora, a gente é humano, humano adoece. A gente já tá doente há muito tempo, só que nessa sociedade 100% orientada a dinheiro, quem adoece, quem pira, quem para, é visto como fraco, é afastado, deixado pelo caminho, enquanto os demais, que se julgam fortes, continuam sua busca incessante por prosperidade financeira. O índice de depressão entre pessoas do mercado financeiro é recorde, sabe por quê? Por que quem trabalha em banco, quem trabalha em empresas de investimento, existe apenas pra pegar dinheiro e transformar em mais dinheiro. Só que o dinheiro não significa nada pro corpo, nem pro cérebro. Quando você olha para uma nota de 100, você não sente nem um centésimo do que sente quando olha pro filho que você ama dormindo, só que você não tem tempo de ver seu filho dormir e acordar porque estava ocupado fazendo dinheiro virar mais dinheiro. Essa conta nunca vai fechar, meu amigo. A Brastemp criou a máquina de lavar e o micro-ondas pra você economizar tempo, você pegou o tempo que sobrou e enfiou em mais trabalho. Parabéns. Agora o senhor Facebook disponibiliza uma ferramenta que permite assistir a um vídeo em velocidade acelerada até 2x. Ou seja, a gente não tem mais tempo nem de ouvir um ser humano falar em velocidade normal de ser humano. A gente pega um vídeo de 4 minutos, assiste com o dobro da velocidade, pra economizar dois minutos. Dois minutos. Parabéns, tá certinho. Na boa, o colapso era questão de tempo. O vírus veio pra fazer a gente dar uma paradinha e pensar no que realmente importa. O vírus veio pra gente ver o quanto a gente se transformou em máquina, o quanto a gente se vendeu e se escravizou. O vírus veio pra trancar a gente em casa e fazer a gente entender do que é que a gente gosta, do que é que a gente sente falta. Você sente mais falta de ver seus amigos ou a máquina de café lá do seu trabalho? Quem sabe depois dessa pausa a gente comece a construir uma sociedade em que a estabilidade emocional seja mais buscada que a financeira, e a felicidade estampada no rosto seja sinal de sucesso maior que o saldo estampado no extrato bancário? Se eu puder deixar uma dica prática, recomendo que façam mais terapia e menos academia. Pela sua atenção, muito obrigado. Stevan Gaipo Quer ter mais acesso a conteúdos como esses?

Inscreva-se no nosso blog



0 visualização
(31)  98572.3432
(31)  98820.5281

KONECKTAR TREINAMENTOS E ORGANIZAÇÕES DE EVENTOS | CNPJ: 34705260/0001-84

Rua Carangola, 120 · Santo Antônio · Bhte / MG 

contato.konektar@gmail.com | tel de contato (31) 35473382 (31) 982205281

 A confirmação da inscrição será enviada paras o  e-mail cadastrado, assim que for aprovado o pagamento. 

O cancelamento da inscrição feito até 15 dias antes do evento, terá a devolução de 70% do valor pago. Depois deste prazo, o valor não poderá ser reembolsado, ficando o crédito para se inscrever no próximo  curso  no mesmo ano.

Site desenvolvido © 2017 

by Marcelo Gontijo para KONEKTAR